30 de setembro de 2011

Crescimento do País estimula venda de seguro residencial

Com o crescimento da renda no país e o aumento do nível de emprego, mais famílias estão procurando seguros para suas casas. O produto residencial  cresceu 53,6% em 2010, em relação ao ano anterior. O mercado registrou, no mesmo período, evolução de 22,6%.


Faça seu seguro residencial online, acesse: www.lumaseguros.com.br/?tipo=casa

Samsung Galaxy S II atinge 10 milhões de unidades vendidas

Fonte: Proxxima/Samsung Brasil

Com esses números a Samsung dobrou a quantidade de cinco milhões em apenas oito semanas.

Via Showmetech

A Samsung anunciou que o Samsung Galaxy S II (modelo: GT-I9100) alcançou dez milhões de vendas mundialmente, dobrando a quantidade de cinco milhões em apenas oito semanas. O Galaxy S II é o smartphone conceito da Samsung – um aparelho com 8,49mm de espessura, leve, dual-core, que combina a visualização em tela SuperAMOLED Plus com alta performance no sistema Android.

“Desde seu lançamento no fim de abril de 2011, o Galaxy S II obteve sucesso contínuo de vendas” afirma JK Shin, Presidente e chefe da unidade de Comunicação Móvel da Samsung. A popularidade mundial junto aos usuários impulsiona o crescimento do SGSII, como ele é conhecido.


Faça o seguro de roubo de seu smatphone. Clique no banner.


Conar arquiva processo dos Pôneis Malditos

Fonte: Meio e Mensagem - Alexandre Zaghi Lemos

Decisão unânime foi tomada nesta quarta, 28, durante reunião da 7ª Câmara do Conselho

Por unanimidade, os 15 membros presentes à reunião da 7ª Câmara do Conselho Nacional de Autorregulamentalção Publicitária resolveram arquivar a representação contra o comercial “Pôneis Malditos”, criada pela Lew’Lara\TBWA para o Nissan Frontier. O processo foi aberto após o Conar receber 30 reclamações, a maioria delas questionando o uso do termo “malitos” no filme. A reunião realizada nesta quarta-feira, 28, contou com a participação de 15 conselheiros.



O comercial “Pôneis Malditos” já foi assistido mais de 13 milhões de vezes no canal oficial da Nissan no YouTube, sendo que 46.758 gostaram do filme e 3.503 não gostaram (números do final da tarde desta quarta, 28).

29 de setembro de 2011

Lançamento do Facebook para iPad

Fonte: Proxxima.

Novo aplicativo desenvolvido exclusivamente para o tablet deve ser lançado durante a apresentação do iPhone 5

Via Mobilepedia

O novo aplicativo do Facebook, desenvolvido exclusivamente para o iPad, pode ser lançado no próximo dia 4 de outubro, durante a também prevista apresentação do iPhone 5. Segundo informações do Mashable, o app será inteiramente desenhado em HTML 5. O blog afirma que o aplicativo já foi concluído há cinco meses, porém seu lançamento tem sido adiado. Existe ainda expectativa de que uma versão melhorada do aplicativo para iPhone será revelada no mesmo evento.


Faça o seguro para seu iPad. Clique no Banner


formspring.me

Pergunte algo sobre seguros. http://formspring.me/lumaseguros

28 de setembro de 2011

Porto Seguro Alarmes Monitorados


A Porto Seguro desenvolveu o Porto Seguro Alarmes Monitorados: um avançado sistema de alarme que pode ser instalado em residências, condomínios e empresas de qualquer porte, e é monitorado 24 horas por uma das melhores Centrais de Monitoramento. Uma estrutura completa, pronta para atuar com eficiência e rapidez sempre que houver qualquer violação do imóvel.

Para saber mais ou solicitar um orçamento acesse:
http://www.lumaseguros.com.br/alarmes.htm

Aumento no consumo de Portáteis revela alta na procura de seguro

Fonte: CQCS - Camila Barreto - Data: 27.09.2011

A procura por coberturas que atendam aos consumidores de equipamentos eletrônicos aumentou o número de propostas emitidas do seguro de Equipamentos Portáteis, no primeiro semestre de 2011. A contabilização realizada pela Porto Seguro apontou um crescimento de 25% em relação ao mesmo período de 2010.

De acordo com o balanço, entre janeiro e junho, foram feitas mais de 10 mil solicitações, cerca de 25% a mais em relação às 8 mil propostas efetuadas nos seis primeiros meses de 2010.

Para o diretor de Ramos Elementares, Edson Frizzarim, o fenômeno da era tecnológica já está consolidado entre as pessoas. "Muitas pessoas utilizam esses equipamentos para as mais diversas finalidades, seja como ferramenta de trabalho ou lazer. A necessidade de garantir o investimento feito na compra desses aparelhos acompanha o desenvolvimento do mercado, o que justifica o maior interesse por esse tipo de apólice”, completa.

Entre as contratações mais solicitadas, os notebooks lideram como seguro mais procurado com cobertura básica, que inclui os prejuízos gerados pela ocorrência de roubo, furto qualificado (exceto quando o equipamento é deixado em veículos), incêndio e outros riscos.

Os segurados contam ainda com um serviço exclusivo, o "Descarte Certo" que realiza coleta e reciclagem de equipamentos eletrônicos, com comodidade. O serviço permite o descarte de equipamentos que não são mais utilizados, de forma correta, sem custo e sem agredir o meio ambiente.

Contratação

Para simular ou contratar o Seguro de Equipamentos Portáteis da Porto Seguro, é muito simples: basta o interessado preencher informações pessoais básicas (nome e tipo de pessoa física ou jurídica) e os principais dados do equipamento (modelo, data e valor da nota fiscal, além de informar se deseja incluir a cobertura adicional para danos elétricos.

"No caso de aparelhos importados, é preciso apresentar a Invoice (nota fiscal estrangeira). Só não são aceitos aparelhos em locação”, ressalta Frizzarim. Ele lembra ainda que o custo anual deste seguro costuma ficar em 15% do valor do equipamento e que a apólice possui aceitação em todo o território nacional.



Para contratar o seguro do seu aparelho clique no banner


27 de setembro de 2011

Luma no Google+

Luma Google+: Clique aqui.

Google+ cresce 30% em dois dias

Fonte: Proxxima

Rede social ultrapassou 43 milhões de usuários, segundo o blog All Things Digital, vinculado ao jornal The Wall Street Journal.

Nos últimos três meses, desde o lançamento da Google+, a disputa pelo número de usuários entre a rede social do Google e o Facebook foi assunto constante na web. Enquanto a rede de Zuckerberg anunciou uma completa repaginada na estrutura do site, a Google+ recentemente abriu seu acesso para todos na internet. Este fator fez com que a rede social crescesse 30% em apenas 48 horas, ultrapassando a marca de 43 milhões de usuários, segundo dados do blog All Things Digital, vinculado ao jornal The Wall Street Journal.


Para calcular o crescimento, a instituição estabeleceu uma fórmula baseada no número de sobrenomes cadastrados na rede, além de adicionar 15% a mais de usuários, que correspondem àqueles que possuem perfis privados ou que não utilizam caracteres romanos. Segundo o levantamento, outro fator que auxiliou o crescimento acelerado da rede social nos últimos dias foi a animação inserida pelo Google na página de buscas, com uma seta que indica o link para a Google+.

Vale ressaltar que enquanto a Google+ se encaminha para os 50 milhões de usuários, o Facebook conta atualmente com mais de 750 milhões ao redor do mundo.


Faça a simulação do seguro do seu. Clique no Banner.


26 de setembro de 2011

Por que viajar a Paris?

Fonte: OsPaparazzi

O passaporte carimbado após uma viagem a Paris é, sem dúvida, sinal de que você conheceu um dos lugares mais bonitos do mundo. Uma prova de que você visitou o destino que atrai cada vez mais turistas em busca de emoções únicas e de que pôde ver de perto a Torre Eiffel, o Arco do Triunfo, o Museu Louvre, os parques deslumbrantes e muito mais.

Paris, também conhecida como Cidade Luz, destaca-se mundialmente por vários motivos. A gastronomia é uma das mais bem elaboradas do mundo, a arquitetura tem um charme especial para os casais apaixonados, os monumentos e as igrejas são ricas em história, os perfumes têm aromas irresistíveis...

Conhecer a capital da França é, de certa forma, conhecer a beleza do mundo. Abaixo, confira o guia que OsPaparazzi preparou para você sobre Paris. Veja as dicas para fazer uma boa viagem e quais são as atrações para o seu perfil.

Você tem que saber

Para entrar na França

Se você pretende ficar na França – metropolitana por no máximo três meses, você está isento do visto de entrada no país. Precisa ter apenas um passaporte atualizado e apresentar alguns documentos para a passagem pela fronteira.

Os comprovantes a serem apresentados são os seguintes: algum que comprove o motivo da sua viagem; a reserva no hotel onde ficará hospedado ou um atestado de acolhimento; as passagens de ida e volta para o Brasil; comprovantes de subsistência (dinheiro em espécie, cartão de crédito internacional válido, cheques de viagem).

Também é necessário você ter um seguro de viagem, com cobertura de 30 mil euros, para bancar possíveis despesas médicas. (Para contratar acesse: www.lumaseguros.com.br/viagem)
  
Clique e simule o seguro viagem
 Para ter mais informações sobre os requisitos para viajar à França, acesse o site do Consulado Geral da França em São Paulo.

Quando viajar para Paris?

Paris é uma cidade atraente independe do mês ou da estação em que você a conheça. Tanto no inverno como no verão, ela tem um charme peculiar. No começo do ano, o frio toma conta da Cidade Luz. Para quem gosta de neve, esta época é a ideal. Os turistas também aproveitam a baixa temperatura para visitar os museus.

Já em março, com a temperatura em elevação, as ruas parisienses começam a ficar floridas. É o início da primavera na França. Os parques, como não poderia ser diferente, viram a atração principal. Muitos festivais de músicas acontecem ao ar livre nesses locais.

O verão na França, ao contrário do Brasil, é entre junho e agosto. O calor anima as pessoas a sairem às ruas para se divertirem. É comum encontrar pessoas fazendo lanches nos parques. Os cinemas e teatros também ficam lotados nesta época.

No fim do ano, Paris é um dos destinos mais procurados por pessoas do mundo inteiro. Passar o Natal e o Réveillon na Cidade Luz é o desejo de todos. Com as ruas e as vitrines das lojas bem iluminadas, Paris fica irresistível.

Ao chegar em Paris

Os dois principais aeroportos de Paris são o Charles de Gaulle, ao Norte, e o Orly, que fica ao Sul. Você desembarcará em algum deles e terá as seguintes opções para sair:

Se o seu desembarque acontecer no Charles de Gaulle, você pode chegar ao centro da cidade por meio de taxi, ônibus ou metrô. O ônibus chamado Roissybus vai ter levar à Opéra, no centro. A duração do percurso é, em média, de uma hora. Ao chegar em Opéra, você pode pegar táxi ou metrô para ir ao seu destino final.

Os metrôs em Paris são chamados de RER. Você deve pegar a linha B do RER e descer nas estações de Châtelet, Denfert-Rochereau ou Gare Du Nord. Este é o meio de transporte mais usado por turistas ao chegar em Paris.

Mesmo que o seu desembarque aconteça em Orly, as alternativas para você sair de lá são as mesma de Charles de Gaulle: taxi, ônibus e metrô. As duas últimas são as mais comuns entre viajantes. O Orlybus vai deixá-lo na estação Denfert-Rochereau. Para ir a estação Porte de Choisy, pegue o ônibus local 183. Já para a estação Louis Aragon, pegue o ônibus 285.

Para sair de metrô do aeroporto Orly, use também a linha B do RER. Ela vai deixá-lo na estação Antony, onde você pega o trem automático até Orlyval. A boa sinalização nas estações vai ajudá-lo a não se perder durante os trajetos.

A companhia AirFrance tem, nos dois aeroportos, ônibus que levam até as principais estações de Paris.

Onde ficar em Paris?

Encontrar um lugar para ficar em Paris é uma tarefa fácil. A capital francesa dispõe de uma rede de hospedagem muito grande e preparada para atender turistas de diferentes estilos e lugares do planeta. É importante você reservar o lugar onde vai se hospedar antes de embarcar. Assim, para passar pela fronteira, que você poderá provar que tem um lugar para ficar.

Redes de albergues estão espalhadas pela cidade. A mais conhecida é a associação Hosteling Internacional. O Le d’Artagnan faz parte desta rede e é bastante frequentado por brasileiros. O local tem seis andares e o café da manhã está incluso na diária.

No centro de Paris, a maioria dos hotéis são pequenos. Os quartos são mais apertados e, por isso, indicados para duas pessoas. O preço, em contrapartida, costuma agradar aos viajantes. O Hotel Du Mont Blanc, por exemplo, tem boa infra-estrutura e os 42 quartos, apesar de simples, oferecem conforto. O valor da diária é razoável.

Mas se você quer receber um atendimento de alto padrão, o Four Seasons Hotel é um dos mais recomendados. Com 60 suítes de luxo, é ideal para quem está em lua de mel.

Onde comer em Paris?

Uma das principais características da França é a culinária. A gastronomia francesa é famosa mundialmente pela diversidade dos pratos. Os queijos e os vinhos, principalmente, sempre são oferecidos na maioria dos cardápios.

Ao visitar Paris, não deixe de conhecer o restaurante Chartier. O local é tido como um monumento histórico por ter sido aberto em 1896. Ele fica escondido no interior de um prédio na rue du Faubourg Montmartre, próxima à Ópera Garnier. O cardápio é igual ao de quando começou as atividades. Enquanto a boa comida impressiona os paladares, o preço agrada o bolso.

O Chez Toinette, em Montmartre, é um restaurante pequeno bem avaliado pelos clientes. A comida tem o sabor típico da França e os garçons são atenciosos. Se você gosta de carnes, vai adorar o lugar. Mas, é bom reservar uma mesa com antecedência. Como é pequeno, não dispõe de muitas.

O restaurante Au Fin Bec, na rue Roy 75008, é antigo e oferece pratos característicos da França. Alguns, inclusive, são vegetarianos.

Mais dicas

Apesar de o povo europeu ser também conhecido pela boa educação, fique sempre atento em relação à sua segurança. Batedores de carteira agem, principalmente, nas estações de metrô. Por isso, ao sair nas ruas, evite andar com acessórios chamativos e esconda bem seu dinheiro.

Procure não pegar táxi durante nos horários de pico. O trânsito em Paris fica congestionado nesses períodos do dia. Por isso, prefira andar de ônibus e metrôs, que são bem eficientes na cidade.

Nos restaurantes, as gorjetas costumam estar inclusas na conta. Mas, mesmo assim, as pessoas têm o costume de deixar uma gorjeta extra na mesa. Cerca de 10% do valor total da conta.

Procure entender e saiba falar algumas palavras em francês. Apesar de o inglês ser compreendido por muitos franceses, eles preferem usar a língua oficial do país para conversar.

Os números de telefones de emergência são: 15 – Ambulância, 17 – Polícia e 18 – Bombeiros.

Seu perfil

Se a paixão te pegou...

Paris é o destino número um de casais apaixonados do mundo inteiro. E não é para menos. Na Cidade Luz, tudo parece que foi feito para aflorar o amor entre duas pessoas. Os parques são floridos, os monumentos forma construídos de forma belíssima, a arquitetura é romântica... Impossível descrever tudo o que vai deixar vocês deslumbrados.

O Parc dês Buttes-Chaumont, no 19º distrito, é um lugar que vocês devem conhecer. Considerado o “Templo do Amor”, o parque fica em cima de um morro, o que proporciona uma bela visão da cidade. Ele foi construído em 1867, durante o reinado de Napoleão III.

Outro passeio marcante em Paris é pelo Rio Sena, no Bateaux-Mouches. No restaurante da embarcação, um jantar à luz de velas é extremamente romântico. Clique aqui para ver o site da companhia (traduzido para o português).

Conhecer os museus, como o de Louvre, e os grandes monumentos é essencial. A Torre Eiffel, é claro, é um lugar que vocês devem ir. Afinal, ela é a o principal cartão-postal da França. Em cada andar da torre, uma atração diferente. No primeiro, por exemplo, existe um cinema que conta a história do monumento.

Os parques parisienses merecem atenção especial de vocês. Reservem um dia para conhecê-los e passearem de mãos dadas pelos caminhos floridos de cada um.

Se você vai para encher as sacolas...

Fazer compras em Paris será uma memorável experiência. Referência mundial na moda, a capital francesa tem diversas galerias e lojas famosas espalhadas pela cidade. A Galeries Lafayette é o paraíso para quem gosta de moda. A galeria tem dez andares e o slogan é “Aqui, a moda vive mais forte!”.

Andar pela rue du Faubourg Saint Honoré sem parar para olhar uma vitrine é impossível. Nesta rua, as maiores grifes da França e do mundo estão instaladas. Além disso, lá ficam bons restaurantes e ateliês de estilista renomados.

Se você quer comprar artigos para a sua casa, vá à Printemps. A loja fundada em 1865 tem um departamento exclusivo para esses produtos. O local também tem grandes marcas que vendem roupas e acessórios para o público masculino, feminino e infantil. Toda terça-feira, acontecem desfiles de moda na Printemps às 10h. Você não paga nada para assistir.

O que também não podem faltar nas suas sacolas são os perfumes. Ao lado da Galeries Lafayette, está a Sephora. Ela é uma das lojas mais famosas de Paris e vende perfumes, cosméticos e maquiagens. Alguns produtos são exclusivos.

Na farmácia da rue du Four é bastante conhecida por causa da venda de cosméticos. Vale a pena passar por lá.

Se a viagem vai ser em família...

Paris ficará eternamente gravado na memória da família. Atrações não faltam para vocês na Cidade Luz. A começar por uma visita ao Jardim des Tuileries, com campos cheios de flores, lago e uma roda gigante. As estátuas do lugar também são muito bonitas.

Leve sua família para fazer um piquenique nos parques parisienses. É hábito dos franceses sentarem nos gramados verdes para comerem lanches e conversarem. Depois, convide todos para visitarem a igreja de Sacré-Couer, em Montmartre. Ela está no ponto mais alto da cidade. A visão periférica, portanto, é uma das mais belas que se pode ter.

A viagem a Paris também renderá a vocês muita cultura. Todos os palácios, museus, monumentos e igrejas têm histórias interessantes. Além do Museu de Louvre, um dos mais conhecidos do mundo, existem o Museu de Picasso, o Museu D’Orsay, dentre outros.

A Catedral de Notre-Dame precisa estar no roteiro de vocês. Ela é uma das mais antigas da França em estilo gótico. Sua construção teria começado em 1163 e seu nome é dedicado à Virgem Maria, a Nossa Senhora (Notre-Dame).

Não esqueçam ainda de andar pela avenida Champs-Elysées, que reúne lojas, restaurantes, hotéis... Sem contar que ali vocês poderão ver o Arco do Triunfo e o obelisco da Praça da Concórdia.

Se você vai para curtir...

A noite em Paris é diferente da que estamos acostumados no Brasil. Os estabelecimentos costumam fechar cedo e as principais atrações noturnas são shows de artistas. Alguns lugares, entretanto, promovem festas subterrâneas para driblar esse costume. Com isso, a agitação rola durante a madrugada inteira.

No Rex Club, DJ’s do mundo inteiro tocam lá. A pista de dança, é claro, vai à loucura com o som. O Batofar vai te proporcionar uma experiência única. Ele é um barco que fica estacionado na beira do Rio Sena que, durante o dia, funciona como restaurante. À noite, se transforma em uma casa noturna. Imagine a sensação de dançar perto do rio.

A Showcase, na ponte Alexandre III, é uma casa que promove festas muito badaladas, esquentadas pelos melhores DJ’s. É preciso fazer reserva para frequentá-la.

23 de setembro de 2011

JAC congela abertura de fábrica no Brasil

Fonte: folha.com

Uma das montadoras mais prejudicadas pelo aumento da alíquota do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), a chinesa JAC Motors acusou o Brasil de desrespeitar as diretrizes da OMC (Organização Mundial do Comércio) e confirmou ter congelado os planos para abrir uma fábrica no país, informa reportagem de Fabiano Maisonnave para a Folha.

"A forma como o governo brasileiro aumentou o imposto é uma séria violação aos princípios básicos da OMC", disse a JAC Motors, em resposta por escrito à Folha.

"A política descontínua, irracional e parcial brasileira minou fortemente a confiança da JAC e de outras montadoras em investir no Brasil. Portanto, a JAC se vê obrigada a reavaliar sua decisão de investimento no Brasil", afirma a empresa.


A montadora chinesa diz que a medida não previu um período de adaptação e cita três supostas violações do Brasil às linhas gerais da OMC: acesso a mercado, concorrência justa e não discriminação.

Na avaliação da JAC, o Brasil adotou a medida visando limitar os carros chineses, prejudicando a concorrência justa. A empresa afirma que trabalha sem subsídios do governo chinês e que não foi acusada de praticar dumping (praticar preços artificialmente baixos).

No início de agosto, a JAC havia anunciado a construção de uma fábrica no Brasil, que começaria a produzir em 2014. O investimento previsto era de US$ 600 milhões, para produzir 100 mil unidades por ano. Segundo a empresa, seriam gerados 3.500 empregos diretos e outros 10 mil indiretos.

Seguro Residencial Porto Seguro totalmente on-line

Está disponível no site da Luma Seguros o novo seguro residencial Porto Seguro. O produto oferece, além das coberturas tradicionais, mais uma gama de serviços úteis para o dia a dia como: serviços a residência, serviços de Pet, help desk de informática, além de dois sorteios mensais de R$ 15 mil em capitalização. Você pode realizar o orçamento e a contratação on-line, diretamente no site.



Turismo: 10 dicas para planejar a viagem dos sonhos

Fonte: Equipe InfoMoney

 Sabe aquela viagem que você tanto sonha, mas nunca se realiza? Aquela viagem que todo final de ano você coloca entre as dez prioridades para o novo ano? Que tal começar planejar?

Quando pensamos em fazer a tão sonhada viagem, nunca sabemos por onde começar. Se primeiro traçamos um roteiro, pesquisamos os preços dos pacotes ou negociamos as férias na empresa.
Com a ajuda do professor de pós-graduação da Trevisan Escola de Negócios e da assessoria da TAM Viagens, listamos os dez passos que você deve tomar para que sua viagem se torne uma realidade.

Confira as dicas que vão ajudar a economizar no preço da viagem:

1 - Planeje a viagem com no mínimo três meses de antecedência.

2 - Os voos de terça, quarta e sábado oferecem tarifas mais baixas.

3 - Voe no meio do dia, busque vôos entre 10h e 16h.

4 - Voe na baixa temporada, voos fora do período de festas e férias são mais baratos.

Mas, antes mesmo de fechar o pacote, você precisa se preocupar com algo fundamental para sua viagem: o dinheiro. Sem ele, nada de voos. Para ajudar a planejar financeiramente sua viagem dos sonhos, Cintra passou algumas dicas que considera fundamental no planejamento de uma viagem.

Confira as dicas financeiras que ajudarão você a planejar sua viagem:

5 - Planejamento é tudo - O interessado deve esgotar as possibilidades de consultas prévias quanto às alternativas de restaurantes, meios de transporte, eventos de lazer etc. No que se refere aos preços, aceitação de cartões (e possibilidades de parcelamento sem juros), diferenciação de preços por horários e dias da semana.

6 - Orçamento - Quanto está disposto (ou pode) gastar? Qual a disponibilidade? É preciso extremo cuidado com uma combinação que pode gerar muitas dores de cabeça no retorno da viagem, principalmente com as compras feitas em cartões de crédito. O orçamento deve considerar que o cartão de crédito terá que ser pago “um dia”, mas muitos esquecem disso – é a chamada “compra por impulso” – e, quando chegam as faturas, a cabeça dói. É importante que haja um bom tempo entre início do planejamento e realização da viagem e melhor que esse tempo seja utilizado, também, para “gerar caixa”, isto é, para fazer uma provisão para os gastos futuros. Planejamento é tudo e orçamento faz parte dele.

7 - Seguro - Por falar em cartão de crédito... algumas administradoras oferecem seguros de baixo custo que podem ser bem interessantes, particularmente em roteiros internacionais. Proteja-se dos inconvenientes como extravio de bagagem (lembre-se de que “bagagem” não é composta apenas por malas, mas, também, por seus conteúdos! Exatamente por isso, não é aconselhável concentrar artigos de valor mais alto em uma das malas – acomode-os nas diversas malas julgando os valores envolvidos, de maneira a minimizar riscos. Especificamente para o caso de viagens ao exterior, preocupe-se com despesas hospitalares, também passíveis de cobertura por diversas seguradoras. Algumas horas de atendimento médico no exterior podem significar um impacto financeiro muito expressivo.


Faça a simulação do seu seguro viagem. Clique no Banner.
8 - Compromissos financeiros - Enquanto você viaja, a vida prossegue. Deixe agendados os pagamentos de suas contas vencíveis no período da viagem e não esqueça de deixar sua conta corrente devidamente provisionada de fundos para arcar com os débitos que virão. Viajar e ficar pagando contas pela internet é, para dizer o mínimo, falta de imaginação.
9 - Risco cambial - Considere, também, que compras realizadas no exterior com cartões de crédito, além de imposto sobre operações financeiras (IOF), expõem o comprador ao risco cambial, isto é, à possibilidade de a moeda nacional ser desvalorizada no período compreendido entre as citadas compras e o fechamento da fatura do cartão.

10 - Reserva - Jamais viaje somente com o chamado “dinheiro certo”. Pensar que imprevistos só vitimam “os outros” pode ser a causa de muito aborrecimento. Se você pensa que coisas ruins só podem ocorrer com outras pessoas, lembre-se de que, para esses outros, você é uma das “outras pessoas”, então...

22 de setembro de 2011

Com o dólar em alta, fique atento na hora de viajar

Fonte: Veja.com - Carolina Guerra

Ante as recentes oscilações no mercado de câmbio, especialistas dão dicas a quem pretende viajar ao exterior

Cartão pré-pago, dinheiro vivo e traveler cheque têm IOF menor (Getty Images)

Quem planeja viajar para o exterior nos próximos meses enfrenta hoje um dilema. Nesta quarta-feira, a moeda americana registrou valorização de 2,84%, para 1,845 real, após atingir a máxima de 1,85 real no meio da tarde. Em setembro, o real já perdeu 15,75% de seu valor ante o dólar. Diante deste quadro, o brasileiro deve comprar dólar ou euro antecipadamente, ante o temor de que as cotações aumentem ainda mais, ou deixar para mais tarde, apostando em uma eventual queda das moedas internacionais? A resposta não é mesmo simples, haja vista que volatilidade e imprevisibilidade são características inerentes do mercado de câmbio, ainda mais em momentos de turbulência econômica como o atual. Tentar prever o comportamento das moedas é tarefa das mais complicadas, e ingratas, inclusive para os especialistas. Contudo, as pessoas podem por levar em consideração algumas dicas que podem ajudá-las a, pelo menos, minimizar perdas.

Compre à vista – Um primeiro conselho é comprar à vista. Assim que souber da data da viagem, comece as aquisições. Evite endividar-se para adquirir moedas estrangeiras, pois o custo do empréstimo também pesará em seu bolso. Além disso, ao realizar transações à vista, o comprador sabe exatamente quanto está pagando. “É ruim utilizar cartões de crédito nestes casos porque o cliente pode se surpreender depois ao receber a fatura com uma cotação diferente do dia em que a compra foi feita”, explica Rodrigo Macedo, vice-presidente do Grupo Fitta, que possui lojas de câmbio em diversas capitais brasileiras. “Em alguns casos, o orçamento da viagem pode estourar”, alerta.

Aquisição fracionada – Uma segunda dica é organizar-se e comprar aos poucos na tentativa de observar melhor o mercado e tentar diluir eventuais perdas ao longo do tempo. “Nós orientamos os viajantes a se organizarem. Em épocas de oscilação, o melhor a fazer é comprar aos poucos”, disse Macedo.

As agências de viagens não descartam a cautela, mas se mostram otimistas com a trajetória da moeda americana. “As pessoas têm medo de o dólar subir demasiadamente, mas acredito que dificilmente isso irá acontecer. O mais provável é que suba um pouco mais, mas com uma cotação ainda boa para os brasileiros”, ponderou Leonel Rossi, diretor de assuntos internacionais da Associação Brasileira das Agências de Viagem (Abav).

Já no mercado financeiro, a história muda um pouco de figura. Todos os principais bancos e consultorias econômicas estão, neste momento, revendo suas estimativas para o dólar no final do ano. Por ora, conforme o último boletim Focus do Banco Central, que traz a média das projeções dos economistas, as expectativas apontam para o dólar cotado a 1,67 real no final de outubro e 1,65 real no fim do ano – uma previsão distante da cotação atual, acima dos 1,80 real.

Comprar na moeda corrente – Outra forma de economizar é sempre tentar fazer o câmbio pela moeda corrente do país a ser visitado, e de preferência ainda no Brasil. Quem vai ao Reino Unido, por exemplo, poupa mais ao comprar libras diretamente, em vez de levar dólares, para depois novamente converter a moeda.

Cuidados com o IOF – Os especialistas ouvidos pelo site de VEJA chamam ainda a atenção para cuidados adicionais. Em março deste ano, o governo aumentou a carga tributária sobre transações realizadas no exterior. Assim, subiu de 2,38% para 6,38% o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) que incide sobre as compras realizadas com cartão de crédito em outros países. O consumidor tem de ficar atento a este fato, pois pagará em reais mais caro do que uma simples conta de conversão de moedas poderia indicar.

A medida, por enquanto, não inibiu o consumo. Dados do Banco Central apontam que foram gastos 8,33 bilhões de dólares por turistas brasileiros no exterior de janeiro a maio. O volume representa uma alta de 45% ante o apurado no mesmo período do ano passado (5,72 bilhões de dólares).

Pagando menos imposto – Por outro lado, caiu a participação do cartão de crédito no total de transações, enquanto outras formas de pagamento ganharam força. É que as operadoras de cartão, em uma tentativa de tentar reparar esta desvantagem, criaram mecanismos mais modernos, que implicam uma tributação menor. O melhor exemplo são os cartões de crédito internacional pré-pagos, como o Visa Travel Money, o MasterCard Cash Passport e o American Express Global Travel Card, oferecidos por diversos bancos e corretoras.

Este tipo de produto permite que se carregue o cartão de qualquer lugar com diversas moedas, como dólar, euro, libra, peso argentino, iene, franco suíço, entre outros. No momento do carregamento, o consumidor será tributado com um IOF de 0,38% sobre o valor total – seis pontos porcentuais a menos que o cartão tradicional. Traveller checks (na hora da compra) e dinheiro vivo (na hora da conversão) pagam a mesma alíquota do pré-pago.

Especialistas dizem que os cartões ainda são uma opção mais segura e conveniente, apesar das taxas para emissão do plástico, que variam de 10 a 15 reais, e dos pagamentos para saque de moeda estrangeira em caixas eletrônicos. Na corretora Confidence, por exemplo, são debitados, em média, 2,50 dólares nos EUA e 2,50 euros na Europa diretamente do saldo do cartão para cada vez que o portador vai até um ATM sacar.

Pequenos depósitos – Realizar pequenos depósitos neste tipo de cartão nos meses que antecedem a viagem também pode ser uma opção para quem quer se desligar das oscilações do mercado financeiro. “Viajar ao exterior é um momento de férias, de descontração. Não é a hora de se preocupar em pegar um dólar mais caro ou mais barato. Até porque ainda está barato fazer compras no exterior”, disse Luiz Henrique Didier, sócio do banco Bexs, especializado em câmbio. “E mais, moeda forte é sinal de saúde econômica”.

É claro que ainda é recomendável levar o cartão de crédito tradicional para casos de emergência, além de ter um pouco de dinheiro trocado em moeda local. Mas cada vez menos gente viaja como antigamente, com muitos dólares escondidos na roupa por questões de segurança. Traveler cheques, apesar de seguros, também estão sendo aos poucos aposentados pelo fato de serem aceitos em poucos locais se comparado aos cartões.

Simule e contrate o Seguro Viagem online. Clique no banner.


Facebook já é o 5º site mais popular do Brasil .

Fonte: segs.com.br

Dado consta em um estudo divulgado pela agência JWT

Comprovada ou não a ultrapassagem do Orkut pelo Facebook, a maior rede social do mundo chegou a altos patamares no Brasil. O site já é o quinto com maior audiência por aqui, de acordo com um estudo divulgado pela agência JWT.

Em agosto, o Facebook teve 30,4 milhões de acessos únicos no país, gerando 20,7 bilhões de visualizações de página - a maior taxa no Brasil.

Em relação a julho, o site recebeu incremento de 2 milhões de usuários e 12 milhões de page views. Sua audiência é tão alta que, em termos de redes sociais, o site só perde para o YouTube, que teve 31,5 milhões de acessos no mês passado.

Quando comparado com todos os sites, o Facebook está atrás de Google - com 41,5 milhões de visitantes e 14 bilhões de visualizações -, MSN (32,5 mi e 7,7 bi), UOL (32,3 mi e 5,7 bi) e YouTube (31,5 mi e 3,5 bi).

Este levantamento leva em conta dados fornecidos pelo Ibope Net Ratings, portanto, o Orkut aparece atrás do Facebook. O site do Google teve 29 milhões de visitantes em agosto e, depois de perder 532 mil visualizações de página, ficou com 3,7 bilhões.

Já o Google+, nova rede social da gigante de buscas, foi o segundo que mais cresceu dentro do segmento de mídias sociais, com alta de 16%. Só quem teve índice mais alto foi o Foursquare, com 60%.

>>> Siga a Luma nas mídias sociais:

Twitter: @lumaseguros

Facebook: http://www.facebook.com/lumaseg
Formspring: http://formspring.me/lumaseguros

Samsung constrói fábrica em São Paulo

 Fonte: Proxxima - Data: 21/09/2011 - Crédito: SXC

Geladeiras e lavadoras de roupa começam a ser produzidos em 2014 com investimento estimado em US$ 300 milhões.

A gigante coreana de eletroeletrônicos Samsung, que já produz tevê, celular, câmera fotográfica, monitores e aparelhos de som em Manaus (AM) e Campinas (SP), investirá US$ 300 milhões para construir uma nova fábrica em Limeira, interior de São Paulo, destinada à fabricação de geladeiras e lavadoras de roupa. A expectativa é que a linha branca - setor hoje liderado pelas marcas Brastemp e Consul, da Whirlpool, e pela sueca Electrolux, que juntas detêm 70% do mercado – responda por 10% das vendas da Samsung no País em 2012.

De acordo com informações do jornal valor Econômico, o índice esperado para esse ano é de 2,5% com a comercialização de refrigeradores capazes, por exemplo, de conservar temperaturas diferentes para o freezer e o congelador. O preço sugerido é de R$ 1.999. Já a tecnologia usada nas lavadoras de roupa, promete um gasto menor de energia e mais rapidez na absorção do detergente, por um preço médio de R$ 2.399.

Por enquanto, esses produtos ainda estão sendo importados. Mas, segundo a Samsung, os preços devem cair em média 20% com a fabricação local, que deve ser iniciada em 2013, começando por geladeiras e lavadoras do tipo "lava e seca". A Samsung já prepara uma série de pesquisas para estipular quais produtos de linha branca serão fabricados em solo nacional a partir de 2014. A previsão é gerar mil empregos diretos e 2,3 mil ao longo dos primeiros cinco anos. Doado pela Prefeitura de Limeira, o terreno da nova fábrica possui uma área de 420 mil m2, com 72 mil metros quadrados de área construída.

Infraestrutura, acessibilidade, facilidade para o escoamento da produção e qualidade da mão de obra, além de descontos no pagamento de ICMS e IPTU são os principais fatores que explicam a escolha da cidade de Limeira como sede da unidade fabril de linha branca da Samsung no Brasil. As vendas da empresa com esse tipo de produto somaram US$ 5 bilhões em 2010 no País. No mundo, a área de eletrodomésticos corresponde a 7% do faturamento da Samsung, que foi de US$ 135 bilhões no ano passado. De acordo com a GfK, as vendas da linha branca registram uma elevação de 7% em valor e 5,6% em volume no primeiro semestre de 2011, com relação a igual intervalo do ano anterior.


Para casa habitual ou de veraneio. Confira agora!


21 de setembro de 2011

Vai viajar e o Dólar a R$ 1,80, e agora?

Fonte: Folha.com

Registrando alta de mais de 14% em setembro, o dólar comercial ultrapassou, nesta quarta-feira, o valor de R$ 1,80. É o seu maior patamar desde meados de 2010.

Confira as respostas dos especialistas para as principais dúvidas de quem vai viajar ao exterior (ou acaba de voltar de um passeio a outro país) e orientações para administrar melhor os gastos em moeda estrangeira:

Diz-se, nas notícias, que o dólar está perto de R$ 1,80, mas, ao buscar a moeda nas corretoras e nos bancos, informam-me preços em torno de R$ 1,90. Por que existe tamanha diferença?

Como referência para a cotação da moeda americana, considera-se o preço do chamado dólar comercial, que no entanto só é aplicado em transações de empresas (importadoras, exportadoras, multinacionais etc).

Para o viajante, vale o dólar turismo, que segue a tendência (elevação ou queda) do comercial, porém sempre sai mais caro. Esse é o valor empregado também no carregamento de cartões pré-pagos e na cobrança, pelas administradoras de cartão de crédito, das compras realizadas fora.

Dica: As cotações são estabelecidas livremente pelas instituições financeiras e seguem as regras de mercado. Então, pechinchar (ameaçando comprar as divisas em outro estabelecimento que está dando desconto) costuma funcionar bastante. Pesquise muito os preços --é cômodo comprar direto com o gerente do banco no qual se tem conta, claro, porém outra instituição pode oferecer valores melhores.

O dólar vai voltar a cair ou deve subir mais?

É impossível prever, porque, como todo evento econômico, depende em última instância do comportamento humano. No presente caso, das decisões dos líderes mundiais a respeito da crise global, a qual se teme que piore.

Mas os empresários e as instituições financeiras no Brasil estimam que as cotações terminarão o ano mais próximas de R$ 1,65. Até lá, segundo as projeções dos analistas, dificilmente retornariam ao nível de R$ 1,50 verificado no final de julho; as chances de atingirem R$ 2 são, igualmente, menores.

Então, como deve agir quem pretende viajar?

Da maneira usualmente recomendada: ir comprando divisas aos pouquinhos. “Por exemplo, se a viagem está programada para dezembro, o turista pode adquirir a cada mês um terço dos valores que deseja juntar no total”, ensina Alexandre Milanov, gerente de câmbio turismo da TOV Corretora. Assim, obtém-se, ao final, um valor médio razoável.

É bom que o viajante acompanhe as notícias sobre a crise para não ser pego de surpresa; entretanto, ficar o tempo todo preocupado com esse tema, tentando descobrir o momento exato de queda das cotações, não vale a pena, por causa do estresse --nem os grandes experts do mercado financeiro conseguem acertar com precisão. Deixar para a última hora, na expectativa de conseguir peço melhor, também não é indicado: além da possibilidade de pegar o pico dos valores, na correria não dá para pensar e pesquisar direito.

E se a minha viagem está marcada para as próximas quatro semanas, o que fazer?

O mesmo, dividindo as compras no período. "Veremos muitas oscilações da moeda americana ao sabor do desenrolar da crise, mas no curto prazo a cotação deve permanecer elevada", afirma Mauro Araújo, diretor da corretora Vision.

Vou para a Europa ou para a Argentina. A tendência é de alta também para as divisas desses lugares?

Sim. O real está perdendo valor ante essas moedas. Aí as recomendações são iguais às dadas para quem precisa comprar dólar.

Acabo de voltar de viagem do exterior, e fiz muitas despesas no cartão de crédito. Existe alguma maneira de minimizar o prejuízo com a elevação do dólar?

A cotação do dólar usada na conversão desses gastos é a do dia do fechamento da fatura. Portanto, pode ser que até esse momento os valores recuem um pouco. Ocorre, ainda, um ajuste posterior considerando o preço da moeda na data do efetivo pagamento da conta –ou seja, na fatura seguinte incluem-se os estornos ou os acréscimos referentes à variação das cotações entre a data da emissão e a da quitação.

Não compensa pagar só o mínimo da conta, esperando que depois o dólar abaixe, porque os juros de refinanciamento do cartão oscilam entre 10% e 13%, fora outras tarifas. É adiar o problema, com chances de piorá-lo.

Quem ainda vai viajar deve preferir comprar moeda em espécie, usar cartão pré-pago ou cartão de crédito no exterior?

Muitas vezes, o viajante adquire antes apenas os montantes correspondentes a uma parte pequena das despesas previstas e deixa para comprar mais no cartão de crédito, durante o passeio, e pagar no retorno. Porém, em tempos de tanta incerteza, uma ideia interessante para o turista é, no seu planejamento, distribuir mais equanimemente entre a cotação atual da moeda (espécie e pré-pago) e a futura (cartão de crédito) os gastos que pretende fazer. É preciso ficar atento às tarifas: na primeira situação, o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) é de 0,38%; no segundo, de 6,38%.


Faça a simulação do seu seguro viagem. Clique no banner.


Positivo anuncia o tablet Ypy.

Fonte: M&M - Data: 20/09/2011

Sem isenção, produto tem preços a partir de R$ 999. Quando tablets nacionais tiverem isenção de impostos, seu preço deve cair 31%

As empresas de informática não esperaram a votação do Senado da Medida Provisória que inclui os tablets produzidos no Brasil no Programa de Inclusão Digital, o que lhes permitirá ter isenções fiscais capazes de baratear o produto em até 31%.

Nesta terça-feira, 20, quem anunciou sua linha de tablets foi a Positivo Informática. Denominado Ypy, o produto chega ao mercado com sistema operacional totalmente em português e rodando em Android.

O mais barato, de sete polegadas e sem 3G, custará R$ 999, sendo que os preços dos demais estão sendo definidos. Os aparelhos vêm com 50 aplicativos, incluindo, de música, jogos e livros, desenhados para o mercado nacional, parte do sistema denominado Mundo Positivo.

Durante o anúncio dos novos produtos, o presidente do Grupo Positivo, Hélio Bruck Rotenberg, afirmou que pretende torná-los mais baratos que o iPad, da Apple. Além disso, depois de consolidar o Ypy entre os varejistas brasileiros, sua intenção é fazer uma versão em espanhol para comercializar no mercado argentino ainda este ano.

O Ypy tem garantia de um ano e suporte da rede de assistências técnicas credenciadas à Positivo Informática em todo país. O Positivo Ypy 7 chega ao varejo na segunda quinzena de outubro, nas versões Wi-Fi e Wi-Fi+3G e o Positivo Ypy 10 será vendido com foco no Natal nas versões Wi-Fi e Wi-Fi+3G. O Grupo Positivo também estuda parcerias com operadoras de telefonia.


Simule e contrate o seguro de seu tablet. Clique no banner.


20 de setembro de 2011

10 dicas para realizar uma viagem tranquila

Fonte: InfoMoney
Por: Fernanda de Moraes Bonadia

Problema e lazer definitivamente não combinam. Por isso, quando vamos realizar uma viagem é preciso dispensar um certo tempo na preparação, para que os momentos de passeio sejam destinados apenas à diversão, sem dores de cabeça.

Pensando nisso, o InfoMoney separou dez dicas para os consumidores tomarem cuidado desde a escolha do pacote de viagem, até a documentação, vacinação, as formas de levar o dinheiro até opções de passeios mais em conta. Confira abaixo!

1 Documentação

Um dos primeiros passos para quem deseja fazer uma viagem internacional é tirar o passaporte ou renovar o que já possui – se o vencimento for inferior a seis meses, a Polícia Federal indica que ele seja renovado.

Para fazer o documento, basta entrar no site www.dpf.gov.br/servicos/passaporte, preencher o requerimento, pagar a taxa para emissão e agendar data e horário em um posto da Polícia Federal, onde a documentação será conferida, serão colhidas as digitais e tirada uma foto. Após uma semana, o passaporte será entregue pessoalmente ao titular.

Vale salientar que, em viagens para países integrantes do Mercosul e Estados Associados (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela), basta a apresentar o RG.

Importante: Se você for visitar os países do Mercosul de carro, moto ou motorhome é obrigatório a contratação do seguro Carta Verde.

Clique acima para contratar o Carta Verde online.
 2 Visto ou não visto?

A entrada de brasileiros em outros países às vezes depende da emissão de um visto (autorização dada pelo consulado da nação), como para os Estados Unidos.

A necessidade desse documento vai depender do motivo da viagem. Para a maioria dos países da Europa, por exemplo, o brasileiro a turismo pode entrar sem visto desde que permaneça no país por até 90 dias. Se o motivo da viagem for estudo, entretanto, o visto se torna necessário.

Para saber exatamente quais países exigem o documento, basta entrar em contato com o Consulado ou a Embaixada do país de destino. No portal do Itamaraty, você consulta os endereços: http://www.itamaraty.gov.br/servicos-do-itamaraty/enderecos-de-consulados-estrangeiros-no-brasil

3 Seguro de viagem às vezes é obrigatório

Para escolher o seu, saiba que existem dois tipos de seguro: por tempo de duração da viagem ou planos anuais. Como eles são padronizáveis, vale pesquisar quais as coberturas e limites para suas necessidades. De um modo geral, é indicado prever morte acidental e invalidez por acidente.


Clique no banner para simular e contratar o seguro viagem.
 Vale lembrar ainda que para viajar aos países participantes do Tratado de Schengen (convenção entre nações europeias que estabelece política de abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas), os brasileiros são obrigados a contratar um seguro-viagem.

São signatários desse Tratado: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça.

4 Vacine-se!

Dependendo do destino da viagem, seja internacional ou no Brasil, é preciso tomar cuidado com certas vacinas, como da febre amarela, que é obrigatória para entrar em alguns países e deve ser tomada com pelo menos 10 dias de antecedência.

Ainda de acordo com a Anvisa, as vacinas tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), dT (difteria e tétano) e hepatite B são indicadas como prevenção para qualquer destino. Já para destinos endêmicos, também vale tomar a da poliomielite, influenza e meningite meningocócica.

De qualquer forma, acesse o site http://portal.anvisa.gov.br/wps/portal/anvisa/anvisa/cidadao para se preparar da melhor forma possível, confirindo as exigências para o seu local de destino.

5 Cuidados no contrato do pacote turístico

Se o consumidor gosta de negociar pessoalmente e organizar cada detalhe, a melhor opção é viajar por conta. Mas, para quem não abre mão da comodidade, a contratação de um pacote de viagem lhe oferece o respaldo da empresa para qualquer eventualidade.

Para fazer a melhor escolha, o primeiro passo é pesquisar. Em seguida, a orientação do Procon é que o consumidor solicite todas as informações por escrito e detalhadas no contrato, principalmente em relação à quantidade de dias e noites, tipo e localização do meio de hospedagem, meio de transporte, ingressos de passeios opcionais, parques e shows incluídos, tipo de quarto, refeições incluídas etc.

Esse documento serve como garantia de que tudo será cumprido durante a viagem. Outros itens que servem como prova do que foi oferecido são os materiais publicitários.

6 Como levar dinheiro?

Para as pequenas despesas, a melhor opção é utilizar o dinheiro vivo e já embarcar com o dólar ou a moeda do país convertidos. Para o restante dos gastos é aconselhável usar uma das opções abaixo:

•Cartão de crédito: as compras funcionam da mesma forma que no Brasil. Mas, será necessário um cartão de crédito internacional e uma boa dose de controle! Afinal, na hora da fatura valerá o câmbio da data de fechamento e existe a cobrança do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

•Saque em cartão de crédito: não é vantajoso, pois o consumidor paga o câmbio de uma compra, uma taxa pelo saque e outra sobre o valor retirado. Mas sua praticidade ajuda em situações de aperto.

•Cartão pré-pago: nele o consumidor se planeja, escolhe o valor que deseja gastar durante a viagem e realiza o carregamento do cartão. Apesar de não permiter parcelamento, o IOF é menor do que o cobrado no cartão de crédito.

•Traveller Check: é uma forma segura de levar o dinheiro, pois seu real valor só é reconhecido depois que o consumidor o assina – primeiro no banco, mediante apresentação de RG, CPF, passagem aérea e passaporte, e novamente quando trocá-los no país de destino

7 Bagagem e seus excessos

Segundo as regras da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), cada passageiro pode despachar 23 kg, em aeronaves com mais de 31 assentos, para voos domésticos. Caso o peso seja superior, o transporte da bagagem dependerá de cada companhia aérea e da cobrança pelo excesso de peso. Em viagens internacionais que partem do Brasil, o máximo permitido são duas malas por pessoa com peso máximo de 32 kg cada.

Com relação à bagagem de mão, consulte a empresa aérea sobre o sistema adotado no país de destino, que pode ser do tipo peça (a soma de suas dimensões não pode exceder 115 cm) ou peso (os valores são definidos pela companhia). E não esqueça que todos os líquidos devem estar em frascos com tamanho máximo de 100 ml e em embalagem de plástico transparente e vedada.

Já nos voos nacionais, o limite de peso da bagagem de mão é de 5 kg, sendo que a soma do comprimento, da altura e da largura não pode ultrapassar 115 centímetros.

8 Conheça seus direitos e se proteja

Para evitar aborrecimentos, a dica da Proteste é confirmar a reserva e marcar o número do assento com antecedência. Mas se na hora a atendente informar que o voo está lotado, saiba que a companhia deve respeitar os direitos do consumidor, de forma gradual, de acordo com o tempo de espera:

•A partir de 1 hora: comunicação via internet, telefonemas etc.

•A partir de 2 horas: alimentação (voucher, lanche, bebida, etc).

•A partir de 4 horas: acomodação ou hospedagem (se for o caso) e transporte do aeroporto ao local de acomodação.

Para atraso superior a esse tempo, a empresa deve oferecer ao passageiro opções de reacomodação ou reembolso, além da assistência material já mencionada.

Já no caso de cancelamento do voo, a companhia deve arcar com a multa rescisória. Afinal, segundo a Proteste, na compra do bilhete aéreo o consumidor e a companhia firmam um contrato que só pode ser alterado em comum acordo.

9 Alimente-se bem!

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) chama a atenção para alguns cuidados:

•Tome cuidado com a água consumida, optando pela mineral. Em casos adversos, ferva a água antes de beber ou opte por produtos industrializados, como refrigerantes ou sucos engarrafados. Evite adicionar gelo nas bebidas!

•Certifique-se de que os alimentos estejam cozidos, fritos ou assados.

•A embalagem de alimentos deve estar intacta e o rótulo deve identificar o produtor e a data de validade.

•Evite consumir alimentos de ambulantes e comer fruto do mar cru (moluscos e crustáceos podem conter toxinas que permanecem ativas mesmo após o cozimento).

•Não beba leite, nem coma seus derivados e ovos crus.

•Já as frutas, podem ser consumidas cruas desde que as cascas estejam inteiras.

10 Fuja da rotina sem gastar muito...

Em tempos de sites de compras coletivas, uma ótima dica é pesquisar promoções de passeios nos destinos para onde o consumidor vai viajar, conferindo se a validade do cupom é compatível com a data da viagem. Ainda na internet, vale pesquisar opções baratas e gratuitas nos sites da prefeitura e nos guias de jornais.

Se você é do tipo esportista, que curte uma aventura, a dica é procurar pelos parques e trilhas das cidades. Outra opção é o zoológico, cujo ingresso é relativamente barato.

Para os fãs de artes, há muitas opções de lazer: cinema, teatro, exposições, mostras, concertos etc. Além desses, ainda existem os museus, que costumam ter um preço baixo, os circos, planetários e city tours.

19 de setembro de 2011

Dólar no pico muda estratégia de turista

Fonte: UOL online - Data: 19/09/2011

O dólar a R$ 1,73, maior cotação de 2011, assusta os turistas brasileiros que contavam com a moeda na faixa de R$ 1,60 para viajar.

Para os potenciais turistas, a recomendação básica dos consultores é agir com cautela para poder se beneficiar caso a moeda volte a cair. Por outro lado, é importante se preparar caso a moeda fique no atual patamar.

A boa notícia é que, após disparar quase 9% em setembro, o avanço do dólar pode estar perto do fim: é difícil encontrar analistas que esperem uma taxa muito acima de R$ 1,75 no curto prazo.

Simule e contrate seu SEGURO VIAGEM agora!
A má notícia é que dificilmente a moeda deve voltar aos patamares de junho a julho, entre R$ 1,60 e R$ 1,50. Na visão dos analistas, o dólar pode até recuar para R$ 1,65, taxa média do ano.

"Se as condições dos EUA e da Europa se mantiverem inalteradas, o dólar vai naturalmente começar a ceder", afirma Carlos Eduardo Andrade Júnior, diretor de câmbio do banco Rendimento.

formspring.me

Pergunte algo sobre seguros. http://formspring.me/lumaseguros

seguro auto facil

Olá, connheça o seguro AutoFácil em nosso site:www.autofacilituran.com.br, para mais informações use tbm nosso Chat on-line www.boogle.com.br/livezilla/livezilla.php

Pergunte algo sobre seguros.

Mercado de tablet quase dobrou no segundo trimestre

Fonte: Proxxima.

Comparado com o mesmo período de 2010, o crescimento é ainda mais expressivo, de 303,8%.

O mercado de tablets cresceu nada menos do que 88% em três meses, chegando a 13.6 milhões de dispositivos, segundo relatório que acaba de ser publicado pela consultoria IDC. Se comparado com o mesmo período de 2010, o crescimento é ainda mais expressivo, de 303,8%.
 
Faça agora o seguro para seu tablet.
 A consultoria prevê ainda que, até o fim do ano, cerca de 65 milhões de tablets devem chegar às lojas – previsão que supera a expectativa anterior, de 53 milhões de unidades.

O iPad lidera o mercado com 68,3% da conta do trimestre. Aparelhos com o sistema Android ficam em segundo lugar, com 26,8%. Já o Playbook, da RIM, representa 4,9% do total.

16 de setembro de 2011

Orange lançará iPhone 5 no dia 15 de Outubro

Fonte: Proxxima

A notícia a seguir vem diretamente de Stephane Richard, CEO da Orange, operadora de telefonia: o iPhone 5 estará disponível já no dia 15 de Outubro, nesta operadora.


E, como CEOs de grandes operadoras com a Orange normalmente conseguem esse tipo de informação diretamente com o fabricante, a notícia tem tudo para ser verdadeira.

Traremos mais informações em breve!


Faça o seguro do seu iPhone agora. Clique no banner.


15 de setembro de 2011

Facebook passa Orkut no Brasil

Fonte: Proxxima

Ibope confirmou que a rede de Zuckerberg atingiu 30,9 milhões de usuários contra 29 milhões da ferramenta do Google

Em nota, o instituto de pesquisa informa que o acesso à internet atingiu 77,8 milhões de brasileiros no segundo trimestre de 2011- 5,5% superior ao mesmo período de 2010 e 20% maior que 2009.

Em agosto, o Facebook chegou a 30,9 milhões de usuários únicos, ou 68,2% dos internautas no trabalho e em domicílios; o Orkut registrou alcance de 64%, ou 29 milhões de usuários. O Twitter também cresceu e chegou a 14,2 milhões de usuários únicos no Brasil, ou 31,3% dos usuários de internet.

No total, a subcategoria Comunidades, na qual estão redes sociais, fóruns, blogs, microblogs e quaisquer outros sites de relacionamento, chegou a 39,3 milhões de pessoas, ou 87% dos internautas de agosto. Em média, cada usuário brasileiro das redes sociais passou 7 horas e 14 minutos conectado no mês.

>>> Visite a página da Luma no Facebook:  www.facebook.com/lumaseg



Simule o seguro do seu equipamento. Clique no banner


iPad brasileiro, primeiro fabricado fora da China, chega ao mercado em dezembro .

Por Anderson Vieira, Agência Senado

A empresa, segundo o ministro, já produz aparelhos iPod

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, informou, nesta terça-feira (13), em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), que a fábrica da Foxconn em Jundiaí (SP) está pronta para ser inaugurada. A empresa, segundo o ministro, já produz aparelhos iPod e, até dezembro, entregará os primeiros tablets iPad, da Apple.

"No início muitos duvidaram, mas será a primeira vez que a empresa produzirá iPads fora do território chinês. Estamos dando um grande passo para a inclusão digital no país", afirmou.

Mercadante informou ainda que o governo federal anunciará nos próximos dias o investimento em uma grande fábrica de games na Zona Franca de Manaus.

"A indústria de games tem faturamento maior e emprega cinco vezes mais que a de hardware, por exemplo. É uma fábrica de ponta que abrirá um mercado promissor para o Brasil" resumiu, sem revelar o nome da empresa e mais detalhes do negócio.

A aposta em tecnologia e inovação é uma das metas previstas no Plano Brasil Maior, detalhada pelo ministro aos senadores na manhã desta terça-feira. Para ele, o país terá que investir nestas áreas se não quiser ser um mero exportador de commodities, como a soja e o suco de laranja.

Segundo números apresentados pelo ministro, o déficit comercial brasileiro no setor de tecnologias da informação e comunicação foi de R$ 18,9 milhões em 2010. Para reverter o quadro, ele anunciou medidas para fortalecer a indústria nacional e a cadeia produtiva, como a ampliação de linhas de financiamento do BNDES e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), e o investimento no Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec), empresa pública, com sede em Porto Alegre, especializada na produção de chips.

Mão de obra

Aloizio Mercadante admitiu, no entanto, que há desafios a serem enfrentados, entre eles, a qualificação da mão de obra. Um dos entraves para o desenvolvimento do país é a falta de engenheiros.

O número de jovens com graduação no Brasil subiu de 324,7 mil, em 2000, para 800,3 mil, em 2009, mas o número de formandos em engenharia não cresceu no mesmo ritmo, passando de 22,8 mil para 47 mil. Nestes nove anos, a participação das engenharias no universo de cursos superiores caiu de 7% para 5,9%. Na tentativa de melhorar a qualificação da mão de obra brasileira, o ministro apresentou aos senadores as ações do Programa Ciência Sem Fronteiras, que, entre outras iniciativas, prevê o aumento das bolsas de pós-graduação no exterior.

"Temos condições de atrair profissionais de ponta e pesquisadores, inclusive estrangeiros. Além disso, estamos executando na Justiça R$ 30 milhões pagos a estudantes que foram para o exterior, mas não concluíram o curso ou simplesmente não retornaram ao Brasil. É dinheiro público e precisa ser controlado" afirmou.

Royalties

Durante a audiência, o ministro defendeu ainda a aplicação 30% royalties do petróleo na educação, produção científica, informática e no desenvolvimento tecnológico. Ele pediu bom senso e equilíbrio dos parlamentares na discussão da partilha.

"Estamos gastando recursos que gerações futuras não terão mais. Em breve, os royalties não existirão e teremos que apostar cada vez mais em energia renovável. Para isso, é preciso investimento. O Senado é a casa do pacto federativo e tem de estudar formas de dividir melhor o dinheiro sem prejudicar os estados produtores. O que não podemos é repetir os erros de outros países e pulverizar os recursos, por exemplo".


Clique no banner para fazer o cálculo do seguro contra roubo do seu equipamento


Roubo de veículos

Fonte: BlogIturan

Veja o relatório semestral que a Ituran prepara para deixá-lo informado sobre as ocorrências de roubo e furto de veículos no país.

Na apresentação abaixo, você verá índices de roubo e furto na capital paulista (com indicações em mapas), horários com maior número de ocorrências, tipos de veículos, entre outros. Confira:



13 de setembro de 2011

Carros: preço do seguro pode variar até 50% entre bairros de São Paulo

Fonte: InfoMoney - Data: 12/09/2011

Ter seguro do automóvel hoje, principalmente nas grandes cidades, é imprescindível. Segundo a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo, neste ano, já foram roubados 24.846 veículos. Só no mês de julho, houve o roubo de 3.770 veículos.

Comparando as regiões central e Morumbi, na cidade de São Paulo, o preço do seguro chega a ser quase 58% mais caro no bairro da zona sul para o modelo Novo Fox, da Volkswagen.

De acordo com a seguradora Porto Seguro, os carros com o seguro mais caro da cidade de São Paulo são o Novo Fox, da Volkswagen, cuja apólice custa R$ 2.260 para um morador do Morumbi, e o Agile, da Chevrolet, com prêmio no valor de R$ R$ 1.582,58 para um morador da região central de São Paulo.

Já os seguros mais em conta são o do Novo Ka, da Ford, no valor de R$ 854,01 para um morador do centro de São Paulo, e o do Celta, da GM, que tem o valor de R$ R$ 1.449 para um morador do Morumbi.
Simulações

Segundo o ranking, o carro com a franquia mais cara é o Sandero, da Renault: R$ 2.045. Já o veículo com a franquia mais a barata é o Celta, da GM (R$ 1.791).

O levantamento considera um condutor do sexo masculino, com 25 anos de idade e casado, que se locomove de casa para o trabalho e para a faculdade com o veículo e que possui garagem em todas as paradas. Os locais escolhidos como de risco foram a região central de São Paulo e o bairro do Morumbi, que registraram 74 e 316 roubos de veículos até o mês de julho, respectivamente.

Seguindo o ranking Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) dos veículos mais vendidos no mês de agosto, o Portal InfoMoney escolheu 10 deles para a simulação.

Veja abaixo os carros com os seguros mais caros e mais baratos na região central de São Paulo:

Ranking Modelo Fabricante Franquia Preço do seguro

1º Agile Chevrolet R$ 1.972 R$ 1.582,58
2º Novo Gol Volkswagen R$ 1.834 R$ 1.550,63
3º Sandero Renault R$ 2.045 R$ 1.463,25
Palio Fire Fiat R$ 1.852 R$ 1.463,25
4º Novo Fox Volkswagen R$ 1.940 R$ 1.434,79
5º Novo Uno Fiat R$ 1.972 R$ 1.390,44
6º Corsa Sedan Chevrolet R$ 1.955 R$ 1.358,68
7º Fiesta Hatch Ford R$ 1.828 R$ 1.219,58
8º Celta Chevrolet R$ 1.791 R$ 1.066,69
9º Novo Ka Ford R$ 1.852 R$ 854,01

A seguir, veja quais veículos possuem o seguro mais caro e o mais barato na região do Morumbi:

Ranking Modelo Fabricante Franquia Preço do seguro

1º Novo Fox Volkswagen R$ 1.940 R$ 2.260,19
2º Novo Gol Volkswagen R$ 1.834 R$ 1.981,27
3º Corsa Sedan Chevrolet R$ 1.955 R$ 1.819,54
4º Sandero Renault R$ 2.045 R$ 1.757,50
5º Fiesta Hatch Ford R$ 1.828 R$ 1.707,42
6º Palio Fire Fiat R$ 1.852 R$ 1.663,40
7º Agile Chevrolet R$ 1.972 R$ 1.648,50
8º Novo Uno Fiat R$ 1.972 R$ 1.584,40
9º Celta Chevrolet R$ 1.791 R$ 1.449,30
10º Novo Ka Ford R$ 1.852 R$ 1.274,39

Fonte: Porto Seguro



O mundo mudou e os seguros também.

Fonte: O Estado de S. Paulo - Antonio Penteado Mendonça

O atentado de 11 de setembro impactou não só os Estados Unidos e o Oriente Médio, mas também a apólice de seguros de pessoas comuns e empresas em todos os países, incluindo o Brasil

Depois de 11 de setembro de 2001 o mundo nunca mais foi o mesmo. Osama Bin Laden acertou o alvo, derrubando as duas torres do World Trade Center. Com elas ruíram os valores morais que embasavam a única superpotência remanescente da guerra fria.

Sem rumo, sentindo na pele os estragos e a humilhação de um ataque ao seu território, o que não acontecia há quase 200 anos, os Estados Unidos abandonaram os princípios que o fizeram o grande campeão da liberdade, trocando o respeito pelo cidadão, o direito de ir e vir e a inviolabilidade do lar por leis espúrias, que agrediram a alma da nação e a deixaram exposta a todos os tipos de violência, praticados contra ela por seus próprios governantes.

Como não conseguiram localizar o responsável direto pelo ataque, o primeiro revide foi contra o Afeganistão e o segundo, a invasão, sem qualquer base legal ou fática da existência de armas de destruição em massa, do Iraque.

As duas guerras, por mais que digam que estão encerradas, continuam em andamento, com soldados e "marines" americanos ainda em ação e mais de três trilhões de dólares de custo para o país - sem que haja no horizonte a certeza de que valeram a pena, ou que, ao menos, tenham ajudado a marginalizar movimentos terroristas.

Mais grave do que isto, foram votadas leis que ferem diretamente o espírito da Constituição, permitindo o encarceramento de prisioneiros sem culpa formada, a escuta telefônica sem autorização, além da alocação de verbas milionárias para sustentar o esforço de guerra, parte das quais já se sabe foram ilegalmente desviadas.

Não tinha como ser diferente: os estragos do 11 de setembro impactaram direta e indiretamente o mundo dos negócios. Entre eles, a atividade seguradora foi fortemente atingida, primeiro pelas altas somas das indenizações e, na sequência, quando os prejuízos do atentando a Nova Iorque começaram a ser discutidos na Justiça.

É verdade que a ordem de grandeza envolvida e a forma como alguns seguros tinham sido contratados obrigavam a este desfecho, mas a simples propositura das ações envolvendo a indenização direta das duas torres levantou dúvidas sobre a credibilidade das seguradoras e de sua capacidade de fazer frente a eventos similares.

Não há como separar as crises de 2008 e a atual do atentado de setembro de 2001. Ainda que não estejam intimamente ligadas, as causas e efeitos se confundem e servem para explicar a leniência das autoridades frente à explosão artificial que foi criada em cima dos derivativos e da bolha imobiliária.

Seguradoras e resseguradoras sentiram diretamente as consequências do novo cenário. A maior seguradora do mundo e segunda empresa financeira por valor em bolsa de valores - a AIG - simplesmente quebrou e, se o governo norte-americano não toma as medidas necessárias para salvá-la, em função de seu portfólio, o sistema bancário teria ficado em situação muito pior do que a em que ficou.

Para finalizar os estragos diretamente causados pelo atentado de 11 de setembro, o setor de seguros se viu diante de riscos que estavam muito próximos da capacidade do mercado mundial, como foi o caso dos seguros aeronáuticos, logo após os atentados.

As apólices dos países ricos, daí para frente, mudaram de cara.

Passaram a ter exclusões para atos de terrorismo, o que até o 11 de setembro não acontecia, além de vários tipos de risco estarem custando mais caros, apesar das coberturas menos abrangentes atualmente oferecidas.

Como se não bastasse, a natureza decidiu que era hora dela também entrar no jogo. De 2002 para cá o planeta foi chacoalhado por tsunamis, terremotos, vulcões, nevascas, granizo, tempestades tropicais, furacões, vendavais, tornados, ciclones, tempestades de verão, tempestades de inverno, enchentes, deslizamentos de terra e o mais de origem natural, passível de causar dano ao ser humano.[2]

Resumindo, entre mortos e feridos, de 2011 para cá quem perdeu foi o mundo organizado e, querendo ou não, o Brasil faz parte dele.

12 de setembro de 2011

Vai contratar seguro? Veja dez dicas para não ter problemas .

Fonte: Infomoney - Por: Gladys Ferraz Magalhães
Atualmente, contração de seguro é essencial para trazer um pouco de tranquilidade, sobretudo, em grandes cidades. Entretanto, na hora de contratar um seguro, independentemente do tipo, é preciso tomar alguns cuidados para evitar dores de cabeça no futuro.

De acordo com a técnica da Proteste – Associação de Consumidores, Gisele Rodrigues, de forma geral, a falta de atenção ainda é a culpada pela maior parte dos problemas enfrentados por quem contrata uma apólice de seguro.

Assim, diz ela, ter atenção ao contratar um seguro é essencial. Veja abaixo outras dez dicas que podem ajudar a evitar problemas.

Dicas

1 – Conte com a ajuda de um corretor, mas certifique-se de que se trata de um profissional com inscrição na Susep (Superintendência de Seguros Privados). Para isso, explica Gisele, basta consultar no site da entidade;

2 – Ao receber as cotações de empresas diferentes, avalie se elas possuem o mesmo padrão, ou seja, se as coberturas são semelhantes;

3 – Conheça o seu perfil. Segundo Gisele, conhecer bem o próprio perfil é importante para evitar a contratação de coberturas desnecessárias;
4 – Observe atentamente se estão corretas as informações preenchidas no questionário de risco, já que a seguradora pode se recusar a pagar o seguro, em caso de sinistro, se encontrar informações incorretas;

5 – Vai contratar seguro de casa ou carro? Informe a seguradora se há dispositivos de segurança, visto que tal ferramenta pode acarretar desconto no seguro;

6 – Busque referência. Segundo Gisele, é importante se informar a respeito da seguradora na qual pretende contratar o seguro. Procure informações com outras pessoas e entidades de defesa do consumidor;

7 – Escolhida a empresa, analise atentamento o contrato, verificando sobretudo abrangência e exclusões;

8 – Observe a forma de pagamento e tenha consciência de que o valor à vista é geralmente mais baixo do que o pratico a prazo;

9 – Na hora da renovação, avise o corretor da não ocorrência de sinistro, pois o mercado, avisa a técnica da Proteste, costuma oferecer descontos para quem não teve ocorrência na vigência anterior;

10 – Por fim, tenha sempre por perto o telefone do corretor e da seguradora para recorrer a um deles, em caso de necessidade.